quinta-feira, 30 de junho de 2016

TEXTO E VIDEO PARA 0 SEXTO ANO ( REF. CAP. 4 . - FORMAÇÃO DA TERRA - LIVRO DIDÁTICO )

A formação do planeta terra e características geográficas gerais: o homem na imensidão do universo



O homem moderno surgiu no planeta Terra há cerca de apenas 200.000 anos, enquanto seu ancestral mais próximo apareceu há 400.000 anos.
Quase nada quando comparado com a história da formação do planeta terra e menos ainda em relação ao surgimento do sistema solar ou do universo conhecido.
Refletir sobre estas questões nos mostra o quanto somos pequenos diante de tudo que existe.
Porém, continuamos a destruir a natureza e tratar nosso próximo com desdém.
A solução é olhar para fora de nós mesmos e quem sabe, assim, voltar a olhar para dentro, fazendo uma reflexão mais aprofundada para mudar o mundo a partir do “eu”.
A formação do sistema solar.
Segundo a teoria mais aceita, o universo surgiu através do “Big Bang”, por volta de 13 bilhões de anos atrás.


Quando uma massa em estado extremamente denso e quente, o chamado “átomo primordial”, começou a se expandir, afastando os objetos continuamente, movimento que persiste até hoje.

UM FILME PARA EXPLICAR TUDO COMO A                           TERRA SE FORMOU ... 

           

Um conceito que cria um paradoxo, pois se o universo se expande no tempo e espaço, porque antes era imutável.
O que então teria criado um desequilíbrio em meio a uma massa estática?
Para responder esta questão, uma teoria mais recente diz que o universo nunca foi estático, sempre esteve em expansão.
Acontece que passa a impressão de ter sido imutável devido à limitação do que os telescópios permitem observar.
Neste sentido, haveria universos paralelos, com múltiplas realidades.
Outra teoria diz que antes o universo era vasto e foi encolhendo até se tornar o átomo primordial, agora está se expandindo e um dia voltara a diminuir até chegar novamente a uma massa densa e quente.
O sistema solar.
Segundo medições recentes, o sistema solar começou a se formar há 5 bilhões de anos.
No entanto, durante a maior parte da história da humanidade, o sol, na verdade uma estrela dentre 750 bilhões presentes apenas na Galáxia da Via Láctea, não considerado o centro do sistema de astros que inclui o planeta Terra.
A observação a olho nu dá a impressão que todos os astros giram em torno da Terra.
Uma impressão confirmada teoricamente pelo filosofo, matemático e astrônomo grego Claudius Ptolomeu, no século II d.C., através da teoria do universo geocêntrico, também chamado geocentrismo.
Embora o filósofo e astrônomo grego Aristarco de Samos, no século III a.C., tivesse proposta a teoria do sol como centro, com a Terra efetuando movimentos de translação ao redor da estrela e de rotação em seu próprio eixo, no sentido anti-horário.
Na realidade, o geocentrismo acabou atendendo os interesses teológicos do cristianismo, ratificando que o homem era o centro da criação divina e que, portanto, sua morada, o planeta terra, seria o centro do universo.
Assim, negar o geocentrismo, por séculos, passou a significar questionar a existência de Deus, já que iria contra as palavras da Bíblia.
Somente nos século XVI o geocentrismo seria colocado em duvida pela teria heliocêntrica de Nicolau Copérnico, prussiano de nascimento, mas criado na Polônia e Itália.
Segundo o heliocentrismo, o sol seria o centro de um sistema de astros, dentre inúmeros outros sistemas estelares.
Uma teoria que na época foi aceita como possibilidade por grande parte do clero, mas que foi desacreditada pelos homens de ciência, já que Copérnico não tinha provas matemáticas ou astronômicas além de suas observações a olho nu.
No século XVII, foi Galileu Galilei que provou a teoria heliocêntrica, através de cálculos e do uso do telescópio.
Porém, ele foi processado pela Inquisição e forçado a negar suas teorias para escapar da fogueira.
Segundo consta, ao negar o heliocentrismo, teria pronunciado: “nego, contudo a terra se move”.
O heliocentrismo só foi aceito após os estudos de Johannes Kepler no século XVII e Isaac Newton no século XVIII.
Seja como for, o sistema solar é composto tradicionalmente por nove planetas (1.Mercúrio, 2.Vênus, 3.Terra, 4. Marte, 5.Júpiter, 6.Saturno, 7.Urano, 8. Neptuno e 9. Plutão).
Isto porque em 2005 foi descoberto um décimo planeta, Eris, gravitando apara além do que antes seria considerado como pertencendo ao sistema solar, considerado um planeta anão.
Além disto, em 2006 foi descoberto mais um planeta anão entre Plutão e Éris, nomeado como Ceres, localizado em um cinturão de asteróides e, por isto, antes não localizado.
Ainda em 2006, mais um planeta anão foi descoberto entre Plutão e Ceres, chamado Makemake.
E em 2008 um novo planeta não foi reconhecido como tal, apesar de ter sido descoberto em 2004, trata-se de Haumea, que fica entre Plutão e Makemake.
Assim, atualmente, o sistema solar teria treze planetas e suspeitasse da possibilidade da existência de um décimo quarto planeta, no caso em orbita vertical ao sol, descoberto em 2011.
A formação do planeta Terra.
Estima-se que o planeta Terra tenha se formado há cerca de 4 bilhões de anos, propiciando um ambiente que originou vida na forma de moléculas auto-replicadoras há cerca de 1 bilhão de anos.








Estas ultimas, depois, transformadas em organismos multicelulares e formas de vida mais complexas como plantas e animais na chamada expansão Cambriana há 530 milhões de anos.
Acompanhando a evolução do planeta e da vida, existem teorias que defendem a hipótese de que a Terra teria passado por cinco extinções em massa, a ultima ocorrida há 65 milhões de anos, responsável pela extinção dos dinossauros devido ao impacto de um asteróide.
O único satélite natural da Terra, a lua, segundo algumas hipóteses teria evitado outras extinções, funcionando como um escudo contra o impacto de corpos celestes.
Alias, segundo a teoria mais aceita, a lua foi formada quando um objeto do tamanho de Marte se chocou com a Terra.
Segundo esta hipótese, parte deste objeto teria se fundido com a terra e parte se desprendido, formando a lua, situada a cerca de 384 mil km de distância da terra, com 1/4 de seu tamanho e 1/6  de sua gravidade.
A origem do termo Terra vem a partir dos gregos na antiguidade.
Dominando a astronomia, identificaram os planetas então observáveis com deuses, tal como Hades ou Hermes.
O nosso planeta representava para eles Gaia, deusa da fertilidade, nome transformado em terra pelos romanos, termo que em latim tinha o mesmo significado atual de solo.
Os romanos foram os primeiros a registrar o termo planeta terra em textos que versavam sobre astronomia, fazendo referencia aos habitantes do planeta Terra.
Herdeiros da cultura grega, eles também renomearam os outros planetas, latinizando os nomes em grego dos deuses, tal como Vênus e Marte.
De qualquer forma, é interessante ressaltar que o planeta Terra é o terceiro mais próximo do sol e o quinto maior, com uma área de 510 milhões de kilometros quadrados temperatura que varia de -89 graus Celsius até 57 graus positivos.
A maior parte do planeta é composta por água, 70%, dividida e cinco oceanos (Pacifico, Atlântico, Índico, Glacial Ártico e Glacial Antártico).
A parte terrestre é dividida em quatro continentes físicos (Antártida, América, Austrália e Eurafrásia – União da Europa, África e Ásia); e seis continentes políticos (América, África, Ásia, Europa, Oceania e Antártida).
No inicio da formação do planeta estes continentes estariam unidos em uma única massa de terra, chamada Pangeia (do grego pan = inteiro + gea que vem de gaia), cercada por um único oceano, nomeado Pantalassa (do grego pan + talasso = mar).
Uma teoria desenvolvida, no inicio do século XX, pelo meteorologista alemão Afred Wegener, embora somente confirmada dez anos após sua morte, em 1940.
Esta massa teria começado a se afastar há cerca de 200 milhões de anos, devido ao efeito das placas tectônicas, blocos da superfície da crosta terrestre (atualmente são conhecidos 52), que se movimentam conforme a pressão interna do planeta, causando terremotos e erupções vulcânicas.
Alias, a liberação de vapor de água pelos vulcões foi responsável pela formação da atmosfera terrestre.
A primeira atmosfera era composta, principalmente, por hélio e hidrogênio, quando o calor provinha da crosta em forma de plasma.
Há 3 bilhões de anos a superfície do planeta esfriou, formando uma crosta endurecida repleta de vulcões que liberaram vapor de água, dióxio de carbono e amoníaco.
Este ambiente criou a segunda atmosfera, composta, sobretudo, por dióxio de carbono, vapor de água, amônia, metano e óxidos de enxofre.
Este componentes geraram um efeito estufa que impediu a Terra de esfriar durante 2 bilhões de anos.
Posteriormente, o vapor de água condensou formando chuvas que compuseram os oceanos, dissolvendo o dióxio de carbono, transformado em combustíveis fósseis e rochas sedimentares.
Foi somente então que surgiu a terceira atmosfera, a atual, composta, principalmente, por nitrogênio e oxigênio.
Quando a existência de vida na Terra se tornou finalmente possível, propiciando o aparecimento de animais e vegetais, inicialmente nos mares e depois na porção terrestre.
Concluindo.
Uma observação rápida de características gerais acerca da formação do universo e do planeta Terra, mesmo que básica e condensada, mostra como o equilíbrio da vida é precário.
Sendo assim, será que os seres humanos sobreviveram à evolução natural de nosso planeta e do universo?
Portanto, diante de nossa pequenez, não seria o caso de revermos nossas atitudes e a forma como lidamos com o outro?
Questões que precisam ser respondidas se quisermos fazer a diferença em nossa breve passagem por este mundo.
ORG. Reg!s
Fonte : http://fabiopestanaramos.blogspot.com.br/2011/08/formacao-do-planeta-terra-e.html

        RESUMINDO EM  ERAS GEOLÓGICAs

Há cinco eras geológicas distintas: Arqueozoica, Proterozoica, Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica.
Através de pesquisas das rochas e dos fósseis, cientistas estimam que a Terra tenha aproximadamente 4 bilhões de anos, durante todo esse período ela passou por grandes transformações, processo classificado como eras geológicas. As diferentes eras geológicas correspondem a grandes intervalos de tempo, divididos em períodos. A alternância das eras geológicas foi estabelecida através de alterações significativas na crosta terrestre, sendo, portanto, classificadas em cinco eras geológicas distintas: Arqueozoica, Proterozoica, Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica.
Arqueozoica
A era geológica Arqueozoica é caracterizada pela formação da crosta terrestre, em que surgiram os escudos cristalinos e as rochas magmáticas, nos quais encontramos as mais antigas formações de relevo. Esse período teve início a, aproximadamente, 4 bilhões de anos atrás.
Proterozoica
Estima-se que essa era geológica teve início a cerca de 2,5 bilhões de anos atrás e findou-se há 550 milhões de anos. Durante esse período ocorreu intensa atividade vulcânica, fato que promoveu o deslocamento do magma do interior da Terra para a superfície, originando os grandes depósitos de minerais metálicos, como, por exemplo, ferro, manganês, ouro, etc. Na era geológica do Proterozoico ocorreu grande acúmulo de oxigênio na atmosfera. Também ficou caracterizada pelo surgimento das primeiras formas de vida unicelulares avançadas.
Paleozoica
A era Paleozoica prevaleceu de 550 a 250 milhões de anos atrás. Nesse período a superfície terrestre passou por grandes transformações, entre eles estão o surgimento de conjuntos montanhosos como os Alpes Escandinavos (Europa). Essa era geológica também se caracteriza mpela ocorrência de rochas sedimentares e metamórficas, formação de grandes florestas, glaciações, surgimento dos primeiros insetos e répteis.

Os dinossauros surgiram na era Mesozoica

Mesozoica
A era Mesozoica iniciou-se a cerca de 250 milhões de anos atrás, ela ficou marcada pelo intenso vulcanismo e consequente derrame de lavas em várias partes do globo. Também ficou caracterizada pelo processo de sedimentação dos fundos marinhos, que originou grande parte das jazidas petrolíferas hoje conhecidas. Outras características dessa era geológica são: divisão do grande continente da Pangeia, surgimento de grandes répteis, como, por exemplo, o dinossauro, surgimento de animais mamíferos, desenvolvimento de flores nas plantas.
Cenozoica
Essa era geológica está dividida em dois períodos: Terciário (aproximadamente 60 milhões de anos atrás) e Quaternário (1 milhão de anos atrás).
- Terciário: Caracterizado pelo intenso movimento da crosta terrestre, fato que originou os dobramentos modernos, com as mais altas cadeias montanhosas da Terra, como os Andes (América do Sul), os Alpes (Europa) e o Himalaia (Ásia). Nessa era geológica surgiram aves, várias espécies de mamíferos, além de primatas.
- Quaternário: Era geológica que teve início há cerca de 1 milhão de anos e perdura até os dias atuais. As principais ocorrências nesse período foram: grandes glaciações; atual formação dos continentes e oceanos; surgimento do homem.
Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Graduado em Geografia

EXERCÍCIOS  PARA  ...  ( MAS ...  SO PARA OS BONS !!! ) 

  • Questão 1
    Assinale, dentre as alternativas abaixo, aquela que NÃO é uma das Eras Geológicas:
    a) Cenozoica
    b) Arqueozoica
    c) Litozoica
    d) Proterozoica
    e) Paleozoica

  • Questão 2
    Foi na mesma era, a ________________, que ocorreu o surgimento dos atuais continentes e da espécie humana, porém em períodos diferentes. A fragmentação das terras emersas, tais quais nós as conhecemos agora, formaram-se no período _______________, há 71 milhões de anos, enquanto os primeiros humanos surgiram somente no ______________, há cerca de 1 milhão de anos.
    A alternativa que apresenta os termos que completam corretamente as lacunas do texto é:
    a) Cenozoica, Terciário e Quaternário
    b) Paleozoica, Primitivo e Cambriano
    c) Primitiva, Arqueozoico e Secundário
    d) Paleozoica, Terciário e Quaternário
    e) Cenozoica, Permiano, Carbonífero.

  • Questão 3
    Observe e responda:


    Por que a imagem acima é incoerente?
    a) Em tempos pré-históricos, os homens não caçavam répteis.
    b) Os dinossauros não eram presas fáceis para os humanos e dificilmente eram capturados.
    c) Os seres humanos surgiram no período quaternário da era Cenozoica, quando os dinossauros já haviam sido extintos.
    d) Quando os dinossauros surgiram, no terciário, os seres humanos não viviam mais da caça, e sim da agricultura.
    e) Os dinossauros viveram na era Paleozoica e os seres humanos na era primária em diante, que são períodos geológicos distintos.


  • Questão 4
    Leia o texto abaixo e assinale o que for correto.
    Já em 1620, o inglês Sir Francis Bacon registrava a similaridade entre o contorno litorâneo da África ocidental e o do leste da América do Sul. Mas apenas em 1912, o geólogo alemão Alfred Wegener formulou a hipótese da deriva continental, baseando-se em algumas evidências fósseis e semelhanças entre as estruturas de relevo.
    (MAGNOLI, D. Geografia para o Ensino Médio. São Paulo: Atual, 2008.p.30.)
    O texto refere-se à hipótese, mais tarde comprovada, da deriva continental, que consiste:
    a) na transformação dos continentes a partir da ação erosiva das águas dos mares e dos oceanos.
    b) na teoria de que um dia os continentes formaram um único conjunto de terras emersas, denominado “Pangeia”.
    c) na teoria de que a Terra é um sistema estático e que a posição atual dos continentes evidencia esse fato.
    d) no postulado de que as placas tectônicas encontram-se em constante movimento, que será responsável por unir todos os continentes daqui a alguns milhões de anos.
    e) na junção de ilhas oceânicas que, após milhões de anos, deu origem aos continentes.

  • Questão 5
    (UEM)  Sobre o planeta Terra, sua idade e evolução, assinale o que for correto.
    1. (  ) A Terra se originou há, aproximadamente, 9,6 bilhões de anos, juntamente ao início da formação do universo. As primeiras formas de vida na Terra surgiram na Era Mesozoica. Atualmente, encontramo-nos na Era Paleozoica, no período Cretáceo.
    2. (  ) O método de datação realizado a partir do carbono quatorze (C14), que é um elemento radioativo absorvido pelos seres vivos, é muito utilizado para a investigação da idade de achados arqueológicos mais recentes, de origem orgânica, pois sua meia-vida é de 5.700 anos.
    3. ( ) O tempo geológico é dividido em Éons, Eras, Períodos e Épocas. A sua sistematização cronológica é conhecida como escala de tempo geológico. A partir dessa sistematização, foi possível estabelecer uma sucessão de eventos desde o presente até a formação da Terra.  
    4. (  ) A deriva dos continentes iniciou-se na Era Cenozoica, por volta de 100 mil anos atrás, quando só existia um único continente chamado de Gondwana. Posteriormente, no Holoceno, esse continente se dividiu em cinco outros continentes, chegando à configuração atual.




Respostas


  • Resposta Questão 1
    As cinco eras geológicas são, respectivamente: Arqueozoica, Proterozoica, Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica. Portanto, não existe a era “Litozoica”.
    Letra C.

  • Resposta Questão 2
    Tanto os continentes quanto os homens surgiram na era Cenozoica, porém os continentes formaram-se no período terciário, e os homens surgiram no quaternário.
    Letra A.
  • Resposta Questão 3
    A imagem é incoerente porque os seres humanos surgiram no períodoquaternário da era Cenozoica, enquanto os dinossauros foram extintos uma era antes, na Mesozoica, durante o período Cretáceo.
  • Resposta Questão 4
    A teoria da deriva continental preconiza que, durante as eras Mesozoica e Cenozoica, as terras emersas, que até então se encontravam unidas em um só continente – Pangeia, dividiram-se em outros continentes. Primeiramente, foram formadas a Laurásia e a Gondwana, que também se fragmentaram.
    Portanto, letra B.

  • Resposta Questão 5
    1. Falso – As primeiras formas de vida da Terra, na verdade, surgiram na era Proterozoica. Atualmente nos encontramos no período Quaternário da era Cenozoica.
    2. Verdadeiro – A datação pelo carbono quatorze é uma das principais técnicas de mensuração da idade da Terra e dos fenômenos que nela ocorreram.
    3. Verdadeiro – Os dois éons (Pré-Cambriano e Fanerozoico dividem-se em seis eras, que se dividem em 11 períodos. Os dois últimos períodos (quaternário e terciário) dividem-se em 7 épocas.
    4. Falso – A deriva dos continentes iniciou-se na Era Mesozoica, há cerca de 130 milhões de anos, quando existia apenas um continente, que se chamavaPangeia. A formação dos atuais cinco continentes ocorreu no período terciário da Era Cenozoica
  • Org.: Reg!s - ://brasilescola.uol.com.br/geografia/eras-geologicas.






Um comentário: